Documentos:
» Pesquisar
Date Picker
» Notícias
Mensagem do Pároco para o XIII Domingo do Tempo Comum
2018-06-30 16:59:00

Na primeira leitura, o autor do livro da Sabedoria afirma que “não foi Deus quem fez a morte, nem Ele Se alegra com a perdição dos vivos”. A morte, defende o autor, entrou no mundo pela inveja do demónio. Esta morte, não biológica, que nos fala a primeira leitura, é provocada pelo pecado. Quem alimenta o ódio, a injustiça e a mentira, experimenta já a morte. O ser humano “morre” quando se afasta de Deus e já não consegue amar, fechando-se em si mesmo e tornando-se egoísta, incapaz de ver o plano de vida apresentado por Deus.

Na segunda leitura, Paulo escreve à comunidade de Corinto recordando-lhes que eles são uma comunidade exemplar que sobressaem em tudo, “na fé, na eloquência, na ciência”, por isso agora devem sobressair na caridade, sendo generosos, ajudando os cristãos de outras comunidades que passam dificuldades. Esta generosidade foi imagem de marca de Jesus Cristo, “sendo rico fez-se pobre”. Desta forma todo o cristão é desafiado a ser generoso para com o irmão que vive em dificuldade.  

No Evangelho contemplamos Jesus como o Senhor que dá Vida. Ele é procurado por duas pessoas, Jairo o chefe da sinagoga que tem a filha de doze anos a morrer, e uma mulher que sofria de um fluxo de sangue há doze anos, mas que não se atreve a falar com Jesus. Estas pessoas são guiadas até Jesus pela sua grande fé. O toque da mulher, doente, em Jesus foi diferente de toda a multidão que O apertava e tocava de todos os lados - “quem tocou as minhas vestes”, pergunta Jesus. Jesus sabia que aquele toque era o toque da fé, de uma pessoa que acreditava n´Ele, por isso Jesus vai dizer à mulher: “minha filha, a tua fé te Salvou”. Mas Jesus continua a percorrer o caminho da vida acompanhado por Jairo, até que alguém diz a Jairo: “A tua filha morreu. Porque estás ainda a importunar o mestre?”. Neste momento a fé do chefe da sinagoga é posta à prova, mas Jesus diz que basta que ele tenha fé. Quando parece que tudo terminou, que não há mais nada a fazer e onde todos já perderam a esperança, Jairo continua a acreditar. Ele sabe que todo este caminho, de Fé, não foi em vão.


TODAS AS NOTÍCIAS
Mensagem do Pároco para o XII Domingo do Tempo Comum - Ano A
Data de publicação:
2017-06-24 20:39:00
Mensagem do Pároco para o XI Domingo do Tempo Comum - Ano A
Data de publicação:
2017-06-17 23:12:00
SOLENIDADE DA SANTÍSSIMA TRINDADE
Data de publicação:
2017-06-10 12:48:00
Mensagem do Pároco para a Solenidade de Pentecostes
Data de publicação:
2017-06-03 23:05:00
Mensagem do Pároco para a Solenidade da Ascensão de Jesus
Data de publicação:
2017-05-27 12:09:00
Mensagem do Pároco para o VI Domingo do Tempo Pascal
Data de publicação:
2017-05-20 14:35:00
Mensagem do Pároco para o V Domingo do Tempo Pascal
Data de publicação:
2017-05-12 17:30:00
IV Domingo da Páscoa - Domingo do Bom Pastor
Data de publicação:
2017-05-06 11:04:00
Mensagem do Pároco para o III Domingo da Páscoa
Data de publicação:
2017-04-29 14:17:00
Mensagem do Pároco para o II Domingo da Páscoa
Data de publicação:
2017-04-21 22:54:00
Mensagem do Pároco para ...
2018-09-15 14:44:00 “E vós, quem dizeis que Eu sou?” - é esta a pergunta que Jesus dirige continuamente a cada um de nós. Ele recorda-nos que todo aquele que O reconhece como o “Messias” deve renunciar a si mesmo, tomar a sua cruz e segui-l’O. Isto significa que o cristão deve fazer da sua vida uma vida de entrega constante a Deus e aos outros.
Mensagem do Pároco para ...
2018-09-08 10:00:00 Neste domingo contemplamos, na Liturgia da Palavra, no gesto de amor por parte de Jesus para com um homem surdo. Através deste gesto, Jesus demonstra-nos que Deus, cheio de amor, não abandona os Homens à sua sorte nem os deixa adormecer em esquemas de comodismo e de instalação, mas, a cada instante, vem ao seu encontro e desafia-os a ir mais além.
Mensagem do Pároco para ...
2018-08-31 15:28:00 A verdadeira religião apresentada por Jesus é a que se constrói na base do amor autêntico, esse amor que cresce no nosso coração, desta forma a verdadeira preocupação do crente deve ser moldar o seu coração, a fim de que os seus sentimentos, os seus desejos, os seus pensamentos, os seus projetos, as suas decisões se concretizem, no dia a dia, na escuta atenta dos desafios de Deus e no amor aos irmãos.
Tempo Viana do Castelo